O mistério do mal

Wellington Lima Amorim
Doutor em Ciências humanas - UFSC
Mateus Ramos Cardoso
Pós-Graduado em  Filosofia - Univ. Cândido Mendes- RJ


O Mal sempre nos causa medo e espanto e nos repele de nossa própria realidade, seja ela entendida como o mundo no qual nos encontramos ou mesmo a realidade pessoal. Mas e quando somos nós que o realizamos? Será que somos capazes de descrever o Mal explicitando-o com nossas próprias palavras ou ações? O que tem o Mal a ver com Deus? O que tem o Mal a ver conosco?

AddThis Social Bookmark Button
Leia mais...

Ética em Pesquisa: Compre-se e Cumpra-se?

Cobaias humanas são utilizadas em pesquisa sobre malária no Amapá.

Será que a ética e os princípios de beneficência, não maleficência e justiça deixarão de vicejar até no que diz respeito à vida?

AddThis Social Bookmark Button
Leia mais...

A Tópica e o Positivismo Jurídico

A Tópica pode ser compreendida como a arte de argumentação mediante o uso de opiniões correntes na sociedade, com o fim de encontrar uma solução para um determinado problema. Tem sua origem desde Aristóteles, na Grécia Antiga, o qual distinguiu quatro tipos de discurso:

AddThis Social Bookmark Button
Leia mais...

Por que não faz sentido usar o rótulo "filosofia continental"?

Moyses Pinto Neto -  Doutor em Filosofia - PUCRS

1. Uma das polêmicas mais estéreis do campo filosófico é a famosa polêmica entre filosofia analítica e a filosofia dita continental. A filosofia analítica é geralmente identificada com o mundo anglo-saxônico, embora cada vez mais esteja em expansão geográfica e sua matriz original seja o pensamento alemão e austríaco (Frege, Carnap, Wittgenstein e o posivismo lógico em geral), em contraste com as correntes mais tradicionais angla-saxãs que são o empirismo e o pragmatismo.

AddThis Social Bookmark Button
Leia mais...

 

Espaço-Poesia

Desemprego

AddThis Social Bookmark Button
Leia mais...

AddThis Social Bookmark Button
  • leiamais