Espaço-Poesia

Quinhentos anos de quê?

Eram três as caravelas
Que chegaram d'alem mar
E a terra chamou-se América
Por ventura? Por azar?

Não sabia o que fazia, não
D. Cristóvão, capitão
Trazia, em vão, Cristo no nome
E, em nome dele, o canhão

Pois vindo a mando do senhor
E d'outros reis que, juntos
Reinam mais
Bombas, velas não são asas
Brancas da pomba da paz

Eram só três caravelas
E valeram mais que um mar
Quanto aos índios que mataram
Ah! Ninguém pôde contar

Quando esses homem fizeram
O mundo novo e bem maior
Por onde andavam nossos deuses
Com seus andes, seu condor?

Que tal a civilização
Cristã e ocidental
Deploro esta herança na língua
Que me deram eles, afinal

Diz, América que es nossa
Só porque hoje assim se crê
Há motivos para festa?
Quinhentos anos de que?

 

Belchior/Eduardo Larbanois

AddThis Social Bookmark Button
  • leiamais